Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Senadora atribui aumento do juro bancário a IOF maior

A senadora Kátia Abreu (DEM-TO) comentou hoje que o fato de os juros bancários não terem caído em janeiro, mesmo com o fim da CPMF, se deve à elevação do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nas operações de crédito."O que há de mal em tudo isso é que o governo diz que está tributando o capital e dá a impressão de que está tributando o lucro dos bancos. Mas, na realidade, nenhum banco tira esse aumento de imposto do lucro líquido. Tudo é repassado para o capital produtivo. Não existe banqueiro ser penalizado", disse a senadora, ao deixar o Ministério da Fazenda, onde participou de reunião com o ministro Guido Mantega e outros parlamentares de oposição sobre a proposta de reforma tributária. Kátia Abreu foi relatora da proposta de emenda constitucional, rejeitada pelo Senado, que prorrogava a CPMF.A taxa média de juros nos empréstimos bancários subiu de 33,8% ao ano no final de 2007 para 37,3% ao ano em janeiro deste ano, segundo o Departamento Econômico (Depec) do Banco Central. Essa é a taxa média do chamado crédito livre, ou seja, livremente pactuada, e inclui operações com pessoas físicas e jurídicas. Nos empréstimos somente para pessoas físicas, a elevação dos juros foi ainda maior, com a taxa passando de 43,9% ao ano em dezembro para 48,8% em janeiro. Nas operações para pessoas jurídicas, também houve elevação, com juro médio passando de 22,9% em dezembro para 24,7% ao ano em janeiro.

RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

26 de fevereiro de 2008 | 12h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.