Senadores querem que governadores reconheçam débito com Varig

Em mais uma tentativa de ganhar tempo até a realização do leilão da Varig, senadores que participam do grupo de trabalho que busca encontrar uma solução para os problemas da dívida da companhia vão pedir aos governadores que editem um decreto reconhecendo os débitos que possuem junto à companhia aérea referentes à cobrança indevida de ICMS no passado.O senador Jefferson Peres (PDT-AM), manifestou sua convicção de que, com esse documento em mãos, a empresa conseguirá, na Justiça de Nova York, prorrogação do prazo para o pagamento do leasing devido a empresas norte-americanas que já ultrapassa US$ 20 milhões. O prazo dado pela Justiça de Nova York à Varig termina no próximo dia 31."A Varig tem um problema de urgência urgentíssima, mas a praia, que é o leilão, está à vista", disse o senador. Peres e o senador Paulo Paim (PT-RS) comandaram, hoje, uma reunião fechada em busca de alternativas para a empresa. Os dois senadores disseram que o leilão da companhia aérea, previsto para o mês de julho, será antecipado. A informação não foi confirmada pela Varig.Coube ao senador Paulo Paim a tarefa de contactar rapidamente os governadores. "Vou me reunir com os coordenadores de bancada e pedir que entrem em contato com os governadores", disse o senador. Paim acredita que o decreto poderá ser editado rapidamente, ou seja, até o início da semana que vem.Outra saída, segundo o senador, seria os Estados pagarem uma parcela da dívida à Varig, mesmo com deságio. "Os Estados estão usando de medidas protelatórias para não pagar o débito. Eles já perderam em última instância", argumentou o senador.RJ foi único a reconhecer dívidaDe acordo com Jefferson Peres, o Rio de Janeiro foi o único Estado da Federação que, até o momento, reconheceu a dívida para com a Varig. O decreto da governadora Rosinha Matheus é de 2004. Pelos cálculos apresentados na reunião, a Varig tem a receber dos Estados cerca de R$ 1,4 bilhão. Os maiores devedores são os Estados de São Paulo, com R$ 410 milhões; Amazonas com R$ 119 milhões; Rio Grande do Sul, com R$ 107 milhões; Distrito Federal. com R$ 104 milhões, e Paraná, com R$ 83 milhões.Assessores dos parlamentares, no entanto, estão céticos quanto à colaboração esperada dos governadores. Em 26 de abril passado, a deputada Yeda Crusius (PSDB-RS), coordenadora do grupo parlamentar misto de defesa da Varig, encaminhou correspondência a todos os governadores, pedindo providências urgentes para resolver o débito do ICMS e, com isso, dar algum fôlego à companhia aérea. Nenhuma providência prática foi adotada até o momento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.