S&P corta rating do Japão pela 1a vez desde 2002

A agência de classificação de risco Standard & Poor's reduziu a avaliação de dívida soberana de longo prazo do Japão nesta quinta-feira pela primeira vez desde 2002, dizendo que o país não tem um plano para controlar sua dívida.

REUTERS

27 de janeiro de 2011 | 07h56

A S&P rebaixou a nota em um grau, para "AA-" ante "AA", colocando-a três graus abaixo do maior patamar possível.

"O rebaixamento refletes nossa avaliação de que as relações de dívida do governo do Japão... continuarão subindo mais do que imaginamos antes de a recessão econômica global atingir o país, e alcançarão o pico apenas em meados de 2020", afirmou a S&P em nota.

"Na nossa opinião, o governo... não tem uma estratégia coerente para resolver os aspectos negativos da dinâmica de dívida do país, em parte devido à coalizão (governista) ter perdido a maioria na Casa Alta do Parlamento."

O ministro das Finanças, Yoshihiko Noda, disse querer transmitir a mensagem de que o Japão irá ater-se à disciplina fiscal, assim como quer ganhar a confiança do mercado em sua administração fiscal.

A S&P disse ainda que a perspectiva para a nota do Japão é estável.

A dívida do país deve atingir 869 trilhões de ienes (10,57 trilhões de dólares) no fim de março deste ano, o equivalente a 181 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), segundo o Ministério das Finanças.

(Por Tetsushi Kajimoto)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROSPJAPAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.