S&P: descoberta indica tendência positiva para Petrobras

A descoberta pela Petrobras de reservas que podem variar de 5 bilhões a 8 bilhões de barris de petróleo não foi inesperada, mas aponta para uma tendência positiva para a nota de classificação (rating) da empresa. A afirmação foi feita pela diretora-gerente dos Serviços de Ratings Corporativos da Standard and Poor''s, Milena Zaniboni, que participou de evento realizado hoje pelo Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (Ibef) no Hotel Unique, em São Paulo. "A descoberta mostra que as reservas no País estão crescendo, enquanto decrescem no resto do mundo."No entanto, a diretora ressaltou que não se pode desprezar o custo financeiro da descoberta e o risco de exploração, que são considerados para a nota da companhia. A S&P confere nota BBB- em moeda estrangeira e local para a Petrobras. A perspectiva para esse rating é estável. "Já existia expectativas em relação a esse campo, e o anúncio da descoberta e o montante são positivos", disse Milena. "Mas a empresa terá um custo financeiro no curto e médio prazo para extrair esse volume".Para Milena, é importante observar que os investimentos da Petrobras em bens de capital têm aumentado. Segundo ela, isso ocorre não só porque a companhia está aplicando mais recursos, mas porque o preço das plataformas e custos de exploração têm se elevado no mercado mundial. "Com o petróleo perto de US$ 100 o barril, o investimento na exploração pode se justificar".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.