S&P eleva classificação da China para A+, A-1+

Motivação foi a melhora da posição externa e fiscal da China, disse analista de crédito da S&P

Cynthia Decloed, Agência Estado

31 de julho de 2008 | 08h31

A agência de classificação de risco Standard & Poor's elevou rating de longo prazo da China para A+, de A. O rating de curto prazo foi elevado para A-1+, de A-1. A perspectiva para os ratings do país é estável. O rating de crédito sênior sobre ativos não garantidos foi elevado para A+, de A. A agência também elevou para A+, de A, o rating do Standard Chartered Bank e do Hang Seng Bank. Os ratings de outras oito companhias chinesas e de Hong Kong, além do de quatro instituições de política financeira do país, igualmente foram elevados.   "A motivação para elevação dos ratings foi a melhora da posição externa e fiscal da China", disse o analista de crédito da S&P, Kim Eng Tan. "As condições favoráveis do balanço do governo irão oferecer maior resistência ao país para lidar com eventuais choques, provenientes de aguda desaceleração econômica", acrescentou o analista.   Os ratings de crédito das instituições de política financeira Banco de Desenvolvimento Agrícola da China, Banco da China para Exportação-Importação, Banco de Desenvolvimento da China e Companhia de Seguros de Exportação e Crédito da China foram elevados para alinhá-los aos ratings soberanos. O rating de longo prazo das quatro instituições foi elevado para A+, de A; o rating de curto prazo foi elevado para A-1+, de A-1. A perspectiva dos ratings é estável.   A Standard & Poor's também elevou o rating de longo prazo de oito companhias chinesas e de Hong Kong, entre as quais a China National Offshore Oil Corp, a CNOOC e a China Mobile. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
s&pchinaratinginvestment grade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.