S&P já ameaçou rebaixamento

No início deste mês, agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P) ameaçou rebaixar a nota do Brasil de "estável" para "negativa". Os motivos para esse rebaixamento seriam o fraco ritmo de crescimento do produto interno bruto (PIB) brasileiro e a expansão dos gastos do governo. A S&P foi a primeira agência de classificação de risco a elevar o País, em 2008, à categoria de grau de investimento. O movimento seria depois seguido pela Fitch e pela Moody's.

O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2013 | 02h08

 

A nota funciona como uma espécie de selo de qualidade para o investidor estrangeiro aplicar no País. A ameaça de rebaixamento pela S&P veio poucos dias depois de o governo anunciar a primeira mudança na tributação sobre o capital externo para trazer mais recursos. A possibilidade de rebaixamento também atingiu, no mesmo dia, Petrobrás e Eletrobrás, cujas perspectivas de crédito foram revistas como negativas.

 

À época, o Palácio do Planalto classificou o anúncio como "natural", mas o mercado reagiu com bastante pessimismo. Depois disso, o movimento de alta do dólar em relação ao real se acentuou e a Bovespa registrou várias quedas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.