S&P: melhora reflete previsão para crescimento estável

A agência de classificação de risco Standard & Poor''s afirmou, em comunicado, que a elevação da perspectiva para o rating do Brasil "reflete as projeções para um crescimento estável do Produto Interno Bruto (PIB) no longo prazo, junto com uma conta corrente modesta e déficits fiscais que deverão diminuir gradualmente a vulnerabilidade do país a choques externos negativos".

CLARISSA MANGUEIRA, Agencia Estado

23 de maio de 2011 | 19h35

Segundo Sebastian Briozzo, analista da S&P, "a diversificada estrutura econômica do Brasil, o crescimento da classe média e o potencial de alta das exportações deverão dar suporte para crescimento do PIB e da liquidez externa nos próximos três a cinco anos".

O consenso político favorável a políticas fiscais e monetárias prudentes provavelmente conterá o risco de perturbações econômicas que podem surgir dos choques potenciais. As recentes medidas para limitar as pressões inflacionárias de curto prazo demonstram o compromisso do governo brasileiro para conter os riscos macroeconômicos, ressalta Briozzo. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ratingriscograu de investimentoS&P

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.