S&P reduz perspectiva da Hungria para negativa; Moody’s pode cortar rating

Em nota, S&P diz que algumas medidas adotadas pelo novo governo húngaro podem ter impacto negativo

Danielle Chaves, da Agência Estado,

23 de julho de 2010 | 08h51

A agência de classificação de risco Standard & Poor's revisou a perspectiva para a Hungria de estável para negativa. Os ratings de crédito soberano de longo e curto prazos BBB-/A-3 em moeda local e estrangeira, porém, foram reafirmados. Mais cedo, a Moody's informou que colocou o rating Baa 1 dos bônus do governo em moeda local e estrangeira em revisão para possível rebaixamento.

Em comunicado, a S&P afirmou que o novo governo eleito do país está implementando medidas que provavelmente vão melhorar a sustentabilidade das finanças públicas, como as destinadas a reduzir os salários do setor público. A S&P também destacou que a Hungria deverá alcançar a meta de déficit geral do governo de 3,8% do PIB do país neste ano.

"No entanto, nós estimamos que a imposição de algumas outras medidas do governo poderá ter um impacto potencialmente adverso sobre a perspectiva macroeconômica da Hungria", escreveu a S&P no comunicado. "Na nossa opinião, o governo recém eleito enfrenta desafios significativos para elevar as perspectivas de crescimento do país no longo prazo, em termos de redução do tamanho do setor público e dos altos impostos sobre emprego", acrescentou.

A Moody's colocou o rating da Hungria em revisão para possível rebaixamento por causa de incertezas com as perspectivas fiscal e econômica do país. "A economia do país permanece vulnerável por causa do alto endividamento em moeda estrangeira tanto do setor privado quanto do público", afirmou a Moody's em comunicado. "Consequentemente, a confiança do mercado no programa de consolidação fiscal do governo e no valor de sua moeda é considerada muito importante", completou a agência.

De acordo com a empresa de pesquisas Markit, o spread dos swaps de default de crédito (CDS) da Hungria aumentou 10 pontos-base, para 355 pontos-base, após o comunicado da S&P. Agora o spread dos CDS húngaros está 20 pontos-base mais alto em relação ao fechamento de ontem. Mais cedo o spread já havia subido 10 pontos-base por causa do comunicado da Moody's. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
standard & poor'shungriarating

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.