Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Ser credor externo é 'marco expressivo', diz Meirelles

Presidente do BC avalia que indicadores são resultado 'de políticas macroeconômicas responsáveis'

Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

21 de fevereiro de 2008 | 19h05

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, divulgou nota nesta quinta-feira, 21, exaltando o fato de o Brasil ter se tornado, em janeiro, credor externo líquido. "Essa melhora significa que estamos superando gradativamente um longo período caracterizado por vulnerabilidade e crises, causadas principalmente pela dificuldade em honrar o passivo externo do País", destaca o texto. Veja também:Veja a íntegra do relatório do BC  Brasil já tem dinheiro para pagar toda dívida externaCelso Ming explica o que representa a posição credora do Brasil   As reservas brasileiras e a dívida externa    Posição credora do Brasil é um passo para grau de investimento Dívida interna do País cai para R$ 1,204 trilhão Para Meirelles, "a melhora expressiva nos vários indicadores de sustentabilidade externa do Brasil é um marco expressivo de nossa história". O presidente do BC avalia que os indicadores externos positivos são resultados da "implementação de políticas macroeconômicas responsáveis e consistentes, baseadas no tripé responsabilidade fiscal, câmbio flutuante e metas para a inflação". "Esse tripé tem assegurado uma melhora gradativa dos nossos fundamentos fiscais e externos, o que aumenta a resistência da economia a choques adversos", afirma o texto. Meirelles diz, ainda, que o "BC continuará pautando sua atuação de forma a que os ganhos recentes da economia sejam mantidos e aprofundados, em benefício da população brasileira".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.