Serasa aponta queda no índice de cheques devolvidos em janeiro

Levantamento nacional divulgado nesta quarta-feira pela Serasa revela que o índice de cheques devolvidos por falta de fundos apresentou queda de 3,1% no primeiro mês de 2005, em relação a dezembro de 2004, a primeira para um mês de janeiro em nove anos. No período, foram compensados 168 milhões de cheques, sendo que 2,57 milhões retornaram por falta de fundos, o que correspondeu a um índice de 15,3 cheques devolvidos a cada mil no processo de compensação. Em dezembro, foram compensados 185,6 milhões de cheques e 2,93 milhões devolvidos, com índice de 15,8 cheques a cada mil.A Serasa destaca que, na comparação com o mês anterior, o declínio registrado em janeiro deste ano foi o terceiro consecutivo no indicador: dezembro de 2004 apresentou índice em decréscimo de 3,0% sobre novembro, que já havia apresentado queda de 4,1% ante outubro. Desde março de 2003, mês em que o indicador atingiu o seu nível mais alto, de 17,6 cheques devolvidos a cada mil compensados, a baixa acumulada é de 13,2%.No acumulado dos últimos 12 meses, os dados apontam uma ligeira queda, de 0,15%, no volume de cheques sem fundos. No período, foram compensados 2,096 bilhões de cheques, em todo o País, dos quais, 33,16 milhões foram devolvidos por insuficiência de fundos. Na comparação entre janeiro de 2005 e janeiro de 2004, quando foram devolvidos 2,78 milhões de cheques, de um total de 178,3 milhões de compensados (15,6 a cada mil), o indicador também sinalizou declínio, de 1,9%.De acordo com os técnicos da Serasa, os resultados verificados no indicador de cheques devolvidos foram influenciados pelo bom desempenho da economia, em que a retomada do emprego e o aumento da massa salarial, a partir do segundo semestre do ano passado, contribuíram para o aumento da renda disponível das famílias.Desta maneira, teria sido garantido, segundo a empresa de análise de crédito, o pagamento dos compromissos assumidos para este início de ano. "O aumento do rendimento médio real e a desaceleração dos preços administrados também influenciaram o aumento da renda disponível no primeiro mês de 2005", acrescenta a Serasa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.