Serasa apura que inadimplência cresce 5,9% em 2003

Pesquisa divulgada hoje pelo Serasa aponta que a inadimplência de pessoas físicas no País, de janeiro a setembro de 2003, registrou alta de 5,9% em relação a igual período de 2002, e de 28,8% ante 2001. Nas empresas, o indicador de inadimplência também subiu, apresentando um crescimento de 6,7% nos nove meses desse ano, na comparação com o mesmo período do ano passado.Entre os fatores que influenciaram na elevação da inadimplência pessoa física neste ano, segundo a pesquisa, estão o desemprego, a queda da renda, os juros ? que, apesar de estar em ritmo de queda, ainda encontram-se em patamares elevados - o aumento das tarifas públicas e impostos. Para as empresas, os juros reais elevados e a baixa atividade econômica foram os principais problemas para a pontualidade do pagamento.Cheques sem fundosA pesquisa ainda mostra que o consumidor brasileiro emitiu um volume menor de cheque sem fundo, de janeiro a setembro de 2003. Neste período, os cheques devolvidos representaram 35% do total do indicador de pessoa física. Em setembro do ano passado foi de 37% e, em 2001, de 43%. O porcentual de cheques devolvidos nas empresas nos nove meses desse ano e em 2002 foi de 37%. Em 2001, o porcentual de cheques devolvidos por empresas no indicador do Serasa foi de 38%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.