Serasa: atividade econômica recuou 0,1% em 2009

A recuperação da economia verificada nos últimos meses de 2009 não foi suficiente para que o País encerrasse o ano com saldo positivo. A atividade econômica do Brasil recuou 0,1% no ano passado, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal). Sob a perspectiva da demanda agregada, a queda foi puxada, principalmente, pelo recuo de 9,5% na formação bruta de capital fixo (investimentos) e pela queda de 10,4% nas exportações de bens e serviços.

AE, Agencia Estado

18 de fevereiro de 2010 | 12h41

No lado positivo, o consumo das famílias (alta de 3,9%) e do governo (aumento de 3,2%) amenizaram o resultado. As importações de bens e serviços recuaram 11,9% em 2009, de acordo com a Serasa Experian, empresa especializada em análise de crédito. Na ponta da oferta agregada, a queda da produção agropecuária (baixa de 6,1%) e industrial (recuo de 5,3%) pesaram sobre a atividade econômica brasileira. O setor de serviços encerrou o ano com elevação de 2,7%.

Na série com ajuste sazonal, o PIB Mensal medido pela Serasa Experian cresceu 1,3% em dezembro ante novembro, por conta da elevação de 5,9% nos investimentos e de 7,1% nas exportações de bens e serviços. Com o resultado, a média móvel trimestral das variações mensais anualizadas passou de 7,3% em novembro, para 9,9% em dezembro, confirmando a aceleração do crescimento econômico brasileiro ao fim de 2009. Na comparação anual, ante dezembro de 2008, a atividade econômica cresceu 7,6%, a maior taxa mensal desde julho de 2008.

Tudo o que sabemos sobre:
atividade, economia, índice, Serasa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.