Serasa: cheque sem fundo é 1,74% do total em julho

A inadimplência em operações com cheques segue em queda em todo o País, informou hoje a Serasa Experian, empresa especializada em análise de crédito. Em julho, foram devolvidos 1,74% dos cheques, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. Este é o menor índice para um mês de julho desde 2004, quando foram devolvidos 1,56% dos cheques. No mês passado, cerca de 92 milhões de cheques foram compensados, enquanto 1,6 milhão foram devolvidos por falta de fundos. Em junho, o índice havia ficado em 1,75%.

FABRÍCIO DE CASTRO, Agencia Estado

18 de agosto de 2010 | 11h52

No acumulado de janeiro a julho, 652,5 milhões de cheques foram compensados no País e 12,1 milhões foram devolvidos (1,86% do total). De acordo com a Serasa Experian, o resultado dos sete primeiros meses de 2010 revela uma evolução em relação ao verificado no mesmo período do ano passado, quando 2,29% dos cheques não tinham fundos.

"A inadimplência com cheques evolui na direção oposta ao verificado com cartões de crédito, financeiras e dívidas com bancos", registraram os analistas da Serasa Experian no documento de divulgação do indicador. "O consistente recuo nos cheques devolvidos por falta de fundos se deve à preferência do consumidor por dívidas com prazos mais longos que o pré-datado e que ofereçam a possibilidade de negociar a prestação devida. Com o endividamento em alta, crescendo acima da massa salarial, o consumidor procura alternativas que lhe proporcionem flexibilidade na amortização de suas dívidas."

A expectativa da Serasa Experian é de que, no curto prazo, o índice de cheques sem fundos continue a cair de forma moderada. "Essa tendência pode ser alterada no último trimestre do ano, com a chegada do Dia das Crianças e do Natal, quando o consumidor acaba procurando diversas formas de parcelamento."

Nos Estados, o maior porcentual de cheques sem fundos foi identificado no Amapá, onde o índice de devolução de janeiro a julho foi de 11,25%. Em São Paulo, região com menor porcentual de inadimplência, 1,41% dos cheques voltaram. Na sequência aparece o Rio de Janeiro, com 1,53%.

O Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos considera as devoluções, em todo o País, em relação ao total de compensações. Pela metodologia utilizada, apenas cheques em segunda devolução são levados em conta.

Tudo o que sabemos sobre:
chequefundoindicadorSerasa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.