Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Serasa: economia brasileira desacelera no 2º trimestre

A economia brasileira desacelerou seu ritmo de crescimento no segundo trimestre deste ano, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal), que foi divulgado hoje. De abril a junho deste ano, a expansão da economia brasileira recuou para 0,6% em comparação aos três primeiros meses de 2010, quando o crescimento foi de 2,7% - descontadas as influências sazonais. Apesar desta desaceleração, o crescimento da economia foi de 8,4% durante o primeiro semestre de 2010 em relação ao mesmo período do ano passado. Trata-se da maior taxa desde o crescimento de 9,5% registrados no primeiro semestre de 1995.

EQUIPE AE, Agencia Estado

23 de agosto de 2010 | 16h01

De acordo com os economistas da Serasa Experian, o crescimento de 8,4% no primeiro semestre dificilmente irá se repetir na segunda metade deste ano. Segundo eles, o Brasil saiu rapidamente da recessão no ano passado e, assim, a base de comparação (PIB do segundo semestre de 2009) já é mais elevada do que a anterior. Um segundo motivo citado pelos economistas são os estímulos fiscais à aquisição de veículos e produtos da linha branca que já não estão mais em vigor. Os economistas citaram ainda mais duas justificativas: as taxas de juros estão mais elevadas e os países desenvolvidos voltaram a apresentar novos sinais de enfraquecimento econômico.

O Indicador Serasa Experian mostra que, pelo lado da oferta agregada, o crescimento econômico do primeiro semestre foi puxado pelo setor industrial, que teve expansão de 13,3% em relação ao mesmo período de 2009. O setor agropecuário cresceu 7,5% no primeiro semestre de 2010 ante igual período do ano anterior. Já o setor de serviços avançou 5,5% no mesmo período de comparação.

Sob a ótica da demanda agregada, o Indicador indica que os investimentos (formação bruta de capital fixo) foram o destaque neste primeiro semestre de 2010, crescendo 26,7% em comparação com o mesmo período do ano passado. As exportações de bens e serviços, a despeito do cenário externo pouco favorável e do câmbio valorizado, avançaram 10,9% no acumulado dos seis primeiros meses de 2010 ante igual período do ano anterior. O consumo das famílias, componente que possui o maior peso no PIB brasileiro, avançou 7,9% no mesmo período de comparação.

Tudo o que sabemos sobre:
SerasaPIBeconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.