Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Serasa Experian: inadimplência de empresas caiu 7%

A inadimplência das empresas recuou 7% em fevereiro na comparação com janeiro, influenciada pela queda expressiva do número de títulos protestados, informou nesta quinta-feira a Serasa Experian. Sobre fevereiro de 2011, porém, o Indicador de Inadimplência das Empresas avançou 18%. No ano, o indicador acumula alta de 22,3% ante o mesmo período de 2011.

EQUIPE AE, Agencia Estado

29 de março de 2012 | 10h42

Para a Serasa Experian, a queda de janeiro para fevereiro se deve ao feriado de carnaval, que reduziu o número de dias úteis no mês, e ao corte gradual dos juros verificado nos últimos meses. Conforme a empresa, dados do Banco Central (BC) mostram que as taxas de juros para pessoas jurídicas estão em queda. A linha de crédito para capital de giro, a mais importante para a operação das empresas, está com custo abaixo do registrado em 2011, segundo a Serasa Experian.

Entre os tipos de dívida pesquisados, o maior recuo verificado em fevereiro ocorreu entre os títulos protestados (-23,6%). O valor médio dos protestos no primeiro bimestre é de R$ 1.870,08, elevação de 11,7% sobre igual período de 2011.

Também apresentou queda, em fevereiro ante janeiro, a dívida por cheques sem fundos (-0,6%), que atingiu valor médio no bimestre de R$ 2.236,99 - alta de 11,3% ante o mesmo período de 2011. As dívidas com bancos caíram 0,1% no mês, atingindo no acumulado do ano valor médio de R$ 5.295,14, resultado 3,1% maior ante o primeiro bimestre do ano anterior.

O único tipo de dívida que registrou aumento em fevereiro foi a não bancária (cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços). O valor médio registrado dos dois primeiros meses de 2012 chegou a R$ 795,41, o que representou crescimento de 3,9% ante igual período de 2011.

Tudo o que sabemos sobre:
inadimplênciaSerada Experian

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.