Serasa: queda de cheques devolvidos

O número de cheques sem fundos devolvidos em agosto é o menor do ano, com média de 9,3 cheques devolvidos a cada mil compensados, contra 9,7 cheques devolvidos contra mil compensados em julho. Houve queda também no número de títulos protestados, pessoas físicas (17,9%) e jurídicas (19,4%). Os dados foram divulgados hoje pela Serasa.O número de cheques sem fundo está em níveis semelhantes aos do ano passado, quando alcançou 9,2 em julho e 9,0 em agosto. Uma das explicações da Serasa é que a concessão de crédito foi feita com critérios mais rigorosos. Nos oito meses deste ano, foram 9,9 devoluções a cada mil compensados, o que representa um aumento de 0,6 ponto percentual acima do verificado em igual período de 99.Diminuem os protesto à pessoa físicaOs levantamentos da Serasa sobre inadimplência (protestos de pessoas físicas e jurídicas) registraram queda entre janeiro e agosto deste ano em comparação a igual período de 1999. No acumulado de 2000, a redução do volume de protestos em geral (pessoas físicas e jurídicas) foi de 19%, representando 3,6 milhões de títulos protestados este ano ante 4,5 milhões no mesmo período do ano passado.A queda de títulos protestados de pessoas físicas foi 17,9%. Nesse mesmo período, segundo o estudo da Serasa, a participação de pessoas físicas no total de títulos protestados subiu para 31% ante 30,6% no mesmo período do ano passado.Caem os números de falências e concordatasO volume de falências requeridas caiu 40,3% no comparativo de janeiro a agosto 2000/1999, em todo o Brasil. Foram requeridas 10,8 mil falências neste ano ante 18 mil nos oito primeiros meses do ano passado. O levantamento da Serasa aponta queda de 30,7% no volume de falências requeridas em agosto na comparação com agosto de 99.De acordo com o levantamento da Serasa, o número de concordatas requeridas no acumulado de oito meses deste ano também apresentou uma queda, de 25,2%, em relação ao mesmo período de 99. Mas no total de concordatas requeridas em agosto deste ano foi registrado um aumento de 12,5% na comparação com o mesmo mês de 1999.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.