Serasa:inadimplência do consumidor sobe 1,7% em 2007

A inadimplência das pessoas físicas encerrou o ano passado em alta de 1,7% em relação a 2006, mostrou o Indicador Serasa de Inadimplência Pessoa Física, que também aponta uma alta de 10,2% na inadimplência dos consumidores na comparação de dezembro de 2007 com igual mês de 2006. Na variação mensal - dezembro contra novembro de 2007- aconteceu uma queda de 1,5%.O crescimento da inadimplência do consumidor no País se agravou no último trimestre do ano passado, afirmam os técnicos da Serasa. A expansão do endividamento, com prazos mais longos oferecidos no crédito, facilitou o acúmulo de dívidas por parte de consumidores não organizados.Os fatores que mais contribuíram para atenuar um avanço maior da inadimplência foram o aumento da massa salarial e do emprego formal. De acordo com os técnicos, o avanço da inflação, em alguns produtos básicos e administrados, determinou uma menor renda disponível do consumidor para o pagamento de dívidas.No balanço de 2007, a evolução da inadimplência de 1,7% comparada com a do crédito, que até novembro acumulou alta de 31,3%, segundo o Banco Central, gerou uma relação favorável para o crédito. Porém, quando analisada a própria série histórica da inadimplência, este crescimento de 1,7% ocorre sobre bases elevadas. No ano de 2006 a inadimplência cresceu 10,3% e em 2005, 13,5%. Pode-se afirmar que a inadimplência do consumidor está praticamente estabilizada em patamares elevados, o que também tem sido ponto de resistência à redução maior das taxas de juros pelo mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.