Paulo Whitaker/Reuters - 13/3/2018
Paulo Whitaker/Reuters - 13/3/2018

Seria bom emplacar reformas nos primeiros 100 dias de governo, diz presidente do Bradesco

Octavio de Lazari acredita que 'é possível fazer um grande trabalho no País'

Aline Bronzati, O Estado de S.Paulo

03 Dezembro 2018 | 20h59

O presidente do Bradesco, Octavio de Lazari, afirmou que seria muito bom se o novo governo conseguisse implementar as reformas econômicas necessárias nos 100 primeiros dias de sua gestão. "Acho que é o desejo do novo governo porque se abre aí um céu de brigadeiro para a economia do País decolar pela própria confiança que vai gerar dos investidores do mundo todo", afirmou o executivo, em entrevista ao Broadcast, durante evento de premiação, em São Paulo.

Apesar de desentendimentos de falas entre porta-vozes do novo governo, Lazari acredita que os líderes escolhidos pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) e o futuro ministro da economia, Paulo Guedes, têm uma consciência grande de que a reforma previdenciária é absolutamente necessária e ainda a simplificação tributária e a independência do Banco Central. Ponderou, contudo, que as reformas são necessárias para que a economia brasileira volte a crescer com mais vigor em 2019.

Por ora, os sinais do novo governo, de acordo com o presidente do Bradesco, são "bem positivos". "As promessas feitas durante a campanha presidencial estão sendo cumpridas. A equipe econômica foi bem escolhida, muitos nomes do segundo escalão e que conhecem profundamente o balanço e o fiscal do País foram mantidos", avaliou Lazari, acrescentando que tem "grande convicção que é possível fazer um grande trabalho no País".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.