Serra quer licitar 1.500 quilômetros de rodovias de SP até julho

O governo de São Paulo pretendelicitar 1.500 quilômetros de rodovias até julho, em um modeloque cobrará outorga fixa e premiará o concorrente que oferecero menor preço de pedágio. O modelo, segundo o governador José Serra (PSDB), ésemelhante ao que será empregado na concessão do trecho oestedo Rodoanel, que deverá ser licitado ainda em 2008 e é oprincipal foco de atração para a iniciativa privada. Na nova fase do programa de desestatização paulista, aexpectativa de Serra é de que as concessionárias invistam 9bilhões de reais até 2010 nas rodovias Dom Pedro I, AyrtonSenna-Carvalho Pinto, Raposo Tavares e nos trechos leste eoeste da Marechal Rondon. O edital da licitação deve sair entre o fim de fevereiro eo começo de março, de acordo com Serra. As empresas terão 60dias para fazer propostas e as concessões serão válidas por 30anos. O sistema de concessão de rodovias do governo paulistaficou sob fogo cruzado nos últimos meses, após a União terleiloado algumas estradas federais para as empresas que secomprometeram a cobrar o menor pedágio. "Escolhemos esse sistema misto (outorga e menor pedágio)porque nós procuramos manter exigências que asseguram recursospara rodovias não pedageadas, para estradas vicinais e outrasmelhorias", disse Serra a jornalistas durante evento em SãoPaulo nesta segunda-feira. O governo paulista estabeleceu 2,1 bilhões de reais paraoutorga e preço máximo de pedágio de 0,10 real por quilômetrolicitado. No modelo anterior, o pagamento da outorga tinha pesodecisivo para a concessão. Serra negou que a mudança no sistema de licitação paulistase deva ao sucesso do leilão federal em outubro e disse que onovo modelo do Estado é apenas "uma questão de escolha, dedecisão". "O investimento que vamos fazer supera em 44 por cento oinvestimento nas estradas federais", disse. "Serão 200 milreais por quilômetro nos próximos anos, enquanto nas federaisserão 140 mil. Não é nenhuma crítica, é uma questão deescolha." O governador não comentou sobre a licitação do trecho oestedo Rodoanel, que ainda não tem data para acontecer. O percursode 32 quilômetros, interligando importantes rodovias em tornode São Paulo, terá preço de outorga de 2 bilhões de reais, aserem pagos em dois anos, assim como os trechos cuja licitaçãofoi anunciada nesta segunda-feira. (Por Maurício Savarese)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.