Serviços da Varig despencaram em qualidade desde o início do ano

Com o agravamento da crise financeira, os serviços da Varig despencaram em qualidade desde o início do ano até maio, segundo as avaliações técnicas feitas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) mensalmente. De acordo com as notas da Anac, a eficiência operacional da Varig no cenário nacional caiu de 82% em janeiro para 55% em maio. Em abril, o índice da empresa aérea era de 61%.A expectativa é que os dados de junho, que deverão ser divulgados até o próximo dia 10 pela agência, mostrem uma piora ainda maior, já que nas últimas semanas a Varig tem cancelado e atrasado vários vôos, tanto domésticos quanto internacionais. Segundo os próprios dados da agência reguladora, a Varig tem autorizações para operar cerca de 180 vôos diários para o País e o exterior.De acordo com as estatísticas, no quesito regularidade das rotas domésticas, o indicador da Varig caiu de 69% em abril para 62% em maio. Em janeiro, o índice estava em 96%. Em relação à pontualidade dos vôos domésticos permaneceu em 89% de abril para maio. Já nas rotas internacionais, a eficiência operacional da Varig registrou queda de 69% para 57% de abril para maio. Em janeiro, era de 78%.A regularidade nos vôos internacionais, apontam os números, despencou de 80% para 65% de abril para maio. Em janeiro, esse índice era de 90%. No quesito pontualidade, o índice foi de 86% para 87%, de abril para maio.As companhias concorrentes da Varig, com isso, estão ocupando muitos espaços e melhorando a sua qualidade, de acordo com os técnicos da Anac. Em relação à eficiência operacional nas linhas domésticas, por exemplo, a TAM subiu de 92% para 93%, de abril para maio. Neste período, o indicador de regularidade permaneceu em 95%.A pontualidade ficou estável em 97%. No cenário internacional, que a TAM pretende expandir nos próximos meses, a empresa recebeu da Anac um índice de eficiência operacional de 98% em maio. A regularidade permaneceu em 100% e, a pontualidade, subiu de 97% para 98%, de abril para maio.A Gol, segunda maior empresa do mercado doméstico, registrou em maio um índice de eficiência operacional de 94% em maio, mais que os 91% de abril. Essa alta foi acompanhada de melhora no indicador de regularidade, de 93% para 96%. A pontualidade ficou estável em 98%. No vôos internacionais, a Gol teve alta no índice de eficiência operacional de 95%, em abril, para 99%, em maio. Em regularidade, o índice da Gol subiu de 96% para 99%, e na pontualidade, que subiu de 99% para 100%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.