Serviços é o setor que mais criou vagas em setembro

O setor de serviços foi o responsável pela maior geração de vagas formais de trabalho em setembro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado nesta quarta-feira, 16, pelo Ministério do Trabalho e Emprego. No mês passado, o setor empregou 70.597 pessoas a mais com carteira assinada do que demitiu no período. O saldo foi superior ao registrado em setembro de 2012: de 55.221 postos.

CÉLIA FROUFE, Agencia Estado

16 de outubro de 2013 | 14h41

Já o comércio teve um saldo líquido de 53.845 vagas, volume também maior do que a geração de 35.319 vagas vista em igual mês de 2012. Segundo o Ministério, o resultado do comércio em setembro também está bem acima da média verificada de 2003 a 2012 (46.043).

Conforme o MTE, "o bom desempenho" do setor de serviços foi resultado de uma expansão generalizada de suas áreas: houve aumento do emprego no setor em cinco dos seis ramos que o compõem. As instituições financeiros foram o único ramo que apresentou saldo menor do que os registrados em setembro de 2012. No mês passado, esse segmento criou 1.286 postos contra 2.464 vistos um ano atrás.

O ramo de serviços de alojamento e alimentação teve saldo líquido de 22.616 no mês passado ante 14.096 em setembro de 2012; No de serviços de comércio e administração de imóveis o resultado passou de 15.711 para 20.546 e no de ensino, de 7.406 para 9.865. No caso de serviços médicos e odontológicos houve a criação recorde de 9.134 vagas em setembro e no de serviços de transportes e comunicações, de 7.150.

Segundo o Caged, a indústria de transformação foi o segundo setor a gerar o maior saldo de empregos com carteira assinada em setembro. O setor manufatureiro gerou 63.276 postos já descontadas as demissões no período. Houve desempenho positivo, conforme o MTE, em 11 dos 12 ramos que compõem o setor. A exceção foi o segmento de borracha e fumo, que fechou 571 postos no mês passado. Conforme o governo, o resultado pode ser atribuído ao fator sazonal e, mesmo assim, demonstra um comportamento mais favorável nos últimos três anos.

Entre os destaques da indústria estão produtos alimentícios, com a criação de 39.971 vagas, a indústria química, com a geração de 6.659 postos, e a têxtil, com 3.513. O MTE divulgou ainda que o setor de madeira e mobiliário industrial foi responsável pela criação líquida de 3.210 postos, a indústria mecânica, por 2.888, e a produtos minerais, por 2.336. A indústria de metalurgia contratou 2.107 pessoas a mais do que demitiu em setembro, o maior saldo dos últimos três anos.

A construção civil, segundo o Caged, gerou 29.779 postos de trabalho com carteira assinada em setembro. O saldo ficou acima dos 10.175 postos vistos em setembro de 2012 e dos 24.977 do mesmo mês de 2011.

Tudo o que sabemos sobre:
empregoCagedsetembrosetores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.