Serviços vão mal e derrubam previsões do PIB

O PIB do terceiro trimestre deve ser impactado por um fraco desempenho do setor de serviços. A avaliação é da Fundação Getúlio Vargas, que divulgou o Índice de Confiança de Serviços. Em setembro, o indicador caiu de 0,2% em relação a agosto.

O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2013 | 02h06

Na variação trimestral, a queda chega a 4%, confirmando o recuo contínuo dos últimos sete meses. "O resultado sinaliza que o trimestre é fraco, o que leva a um terceiro trimestre de desaceleração mais acentuada no PIB", afirma Sílvio Sales, coordenador do estudo. Na decomposição do indicador, o Índice de Situação Atual (ISA-S), aponta para uma queda de 1,4%, expondo uma percepção negativa do empresário sobre os aspectos macroeconômicos.

Um dos fatores que mais pesa sobre o índice é a inflação do setor, na avaliação do economista Fábio Bentes, da Confederação do Comércio de Bens e Serviços. "A inflação está em 8,5% e o consumo tem diminuído de ritmo. Outro fator é a desaceleração nas contratações. O setor é o que mais emprega no País e, segundo a pesquisa, há uma queda de 1,4% na intenção dos empresários em abrir vagas. O outro componente do indicador, o Índice de Expectativa subiu 0,7%, influenciado pela demanda prevista para setembro, 2,4% superior à do mês anterior. / ANTONIO PITTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.