Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Servidores do Banco Central retomam greve nesta terça-feira; entenda demandas

Funcionários estão pedindo recomposição salarial de 27% e ainda esperam por reunião com o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira

Thaís Barcellos, O Estado de S.Paulo

03 de maio de 2022 | 09h30

Os servidores do Banco Central retomam nesta terça-feira, 3, uma greve por tempo indeterminado,  em tentativa de avançar nas negociações com a diretoria da autarquia e com o governo. A categoria já havia ficado em suspensão no período entre 20 de abril e 2 de maio.

Segundo o presidente do Sindicato Nacional de Funcionários do BC (Sinal), Fábio Faiad, os servidores decidiram retomar a greve porque, desde o início da trégua dada pela categoria, não houve a reunião com o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, que o presidente do BC, Roberto Campos Neto, havia prometido. 

Tampouco houve, segundo Faiad, resposta ao pedido dos servidores nem outra proposta do governo, além do reajuste de 5% indicado pelo Planalto, que, segundo ele, é insuficiente.

Os funcionários do BC pedem recomposição salarial de 27%, além de outras ações de reestruturação de carreira, como a exigência de nível superior para concurso de técnico e a mudança do nome do cargo de analista para auditor. Um analista do BC ganha em média R$ 26,3 mil mensais. 

Faiad afirmou que a retomada do movimento grevista deve seguir as mesmas características da primeira fase, iniciada em 1º de abril. Mas disse que o Comitê de Política Monetária (Copom) de maio, que ocorre na semana que vem, não deve ser afetado, uma vez que o Boletim Focus já foi atualizado.

Na primeira fase da greve, os boletins e as divulgações estatísticas do BC foram interrompidas e houve atraso na publicação da ptax diária. O Pix foi mantido, com o monitoramento e a manutenção em esquema de contingência, assim como o Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.