Servidores do Banco Central entram no terceiro dia de greve

Funcionários do Banco Central entraram hoje no terceiro dia de paralisação, em Brasília e nas nove subsedes regionais. Muitos deles estão mobilizados, em frente ao prédio, prontos para realizar assembléia que vai determinar se a categoria aceita, ou não, a contraproposta apresentada ontem pelo governo, de conceder reajuste escalonado de 23% na folha salarial - equivalente a 30% do aumento no mês que vem, mais 20%, em abril de 2005, e o restante no mês de junho.A categoria está dividida quanto a aceitar a oferta ou manter a greve, que fez mais de 85% dos 4,9 mil servidores do BC pararem, de acordo com informação do Sindicato dos Funcionários do BC (Sinal). Enquanto cerca de 400 filiados aguardam a assembléia, dirigentes sindicais estão reunidos com o diretor de Administração do BC, João Antonio Fleury, na tentativa de flexibilizar mais a proposta de escalonamento do reajuste. Eles querem a liberação dos aumentos o mais rápido possível. As informações são da Agência Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.