Servidores do Tesouro e da CGU decidem manter greve

Os servidores do Tesouro Nacional e da Controladoria Geral da União (CGU) decidiram, em assembléia, manter por tempo indeterminado a greve iniciada na semana passada. Segundo a União Nacional dos Analistas e Técnicos de Finanças e Controle (Unacon), terminou o prazo solicitado pelo secretário do Tesouro, Arno Augustin, para intermediar uma solução com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.Na sexta-feira passada, Augustin recebeu uma comissão de servidores à qual solicitou a apresentação de uma contraproposta para ser levada ao Ministério do Planejamento. A Unacon disse hoje que a contraproposta foi entregue na segunda-feira ao secretário e que este pediu 72 horas para dar uma resposta à categoria. Como não houve uma manifestação por parte de Augustin, as duas categorias decidiram, na assembléia, manter a paralisação e marcaram para amanhã uma nova manifestação em frente ao Ministério da Fazenda.As duas categorias reivindicavam equiparação total de seus salários aos dos funcionários da Receita Federal. Já na contraproposta, os servidores concordam em reduzir a reivindicação para 93% do valor do salário que os servidores da Receita passarão a ter ainda este ano, passando para 95% em 2009 e para 98% em 2010.

RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

25 de junho de 2008 | 17h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.