José Lucena/Futura Press
José Lucena/Futura Press

Sessão para julgar a realização de leilão da Avianca Brasil é adiada para o dia 17

Julgamento estava marcado para esta segunda-feira, em São Paulo; aérea tem dívidas de R$ 2,7 bilhões

Cynthia Decloedt, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2019 | 12h25

A sessão que julgaria, nesta segunda-feira, 10, a realização do leilão dos slots (autorizações de pouso e decolagem) da Avianca Brasil foi adiada para o dia 17 de junho.

Segundo apurou o Estadão/Broadcast, um dos magistrados do Tribunal de Justiça de São Paulo, que presidia uma das sessões desta segunda, informou que o desembargador Ricardo Negrão, autor da suspensão cautelar do leilão da companhia, estava "acamado".

A informação é de que a sessão relacionada à Avianca, e todas as demais decorrentes de recursos que Negrão acompanha, será retomada na próxima segunda-feira, "se ele melhorar".

Negrão suspendeu o leilão em 6 de maio, um dia antes de sua realização, tendo comentado na decisão que o TJ iria deliberar sobre a "a hipótese de convolação da recuperação judicial em falência".

A Avianca entrou em recuperação judicial desde dezembro de 2018, com dívidas de R$ 2,7 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
Aviancatransporte aéreo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.