Setor aéreo vê expansão de 5,6% no ano

O setor de aviação deve registrar neste ano uma taxa de crescimento pelo menos equivalente à alta de 5,6% registrada de janeiro a julho, afirmou ontem o presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Eduardo Sanovicz.

O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2014 | 02h04

Ele lembrou que 2014 é "o ano mais atípico da história", com Copa, eleição e cenário internacional influenciando o mercado aéreo. Durante o mundial de futebol, realizado em junho e julho, a expectativa era de queda de 10% a 15% na demanda. Mas o resultado foi de um crescimento de 0,5% em julho e de 0,4% em junho.

O ministro do Turismo, Vinicius Lages, comentou que o Brasil registrou, no primeiro semestre, um volume acima do esperado de turistas estrangeiros. A expectativa é de superar a marca de 6 milhões passageiros no ano. Durante a Copa, a maior parte dos turistas que veio ao Brasil era dos Estados Unidos.

Julho. A demanda por transporte aéreo internacional cresceu 3,3% nas empresas nacionais em julho, na comparação com o ano passado, segundo a Abear. A oferta de assentos recuou 3,1% e, com isso, a taxa de ocupação atingiu 85,1%, o que corresponde a uma expansão de 5,3 pontos porcentuais na mesma comparação. Segundo a associação, foi o melhor índice alcançado em 18 meses.

A demanda doméstica pelo transporte aéreo ficou praticamente estável em julho, mantendo a tendência apresentada no mês anterior. A demanda doméstica cresceu 0,5% em julho sobre o mesmo mês de 2013. O crescimento acumulado é de 5,6%, uma vez que o setor cresceu a uma taxa média próxima de 9% até abril, considerada acima do normal, retletindo o adiantamento dos compromissos do público de negócios em razão da Copa. / LUCIANA COLLET, COM REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.