Setor aguarda nova fase do programa de habitação popular

Atraso do governo federal em implementar a terceira fase do 'Minha Casa, Minha Vida' preocupa o setor

João Carlos Moreira , Especial para o Estado

17 de junho de 2015 | 02h06

A anunciada terceira fase do programa "Minha Casa, Minha Vida" é vista como um alento para as construtoras, mas o setor se preocupa com a demora do governo federal em implementar essa nova etapa.

Segundo o diretor geral da Plano & Plano, Rodrigo Luna, a gestão da presidente Dilma Rousseff fala há um ano e meio dessa repactuação do programa, mas atrasou o cronograma de retomada. A preocupação maior é em relação ao risco de que o início dessa fase seja postergado ainda mais em razão das dificuldades de caixa do governo.

Na opinião de Luna, esse atraso pode trazer dificuldades para as construtoras em atender a demanda, possibilidade que deve se agravar com a demora na correção dos valores dos imóveis incluídos no programa.Sem terrenos nas regiões centralizadas de cidades como São Paulo em razão do alto custo, a tendência é os empreendimentos migrarem cada vez mais para a periferia. "Quando todos falamos na questão da mobilidade urbana, esse é um problema maior", declara Luna.

Popular. Projetos da Plano & Plano e da NS Construtora impulsionaram o desempenho da Habitcasa, empresa do grupo Lopes que completa oito anos em 2015 e ficou em 5º lugar no ranking das vendedoras.

Na sua carteira, o valor geral dos lançamentos chegou a R$ 868 milhões em 2014, de acordo com dados da Embraesp. "Tivemos aumento de 29,8% em número de unidades lançadas", afirma o gerente executivo da Habitcasa, Leandro Caramel, indicando que o alvo é o público que busca sua primeira moradia. "O foco está nos segmentos econômico e popular."

Ele diz ser grande prazer receber o prêmio que é "registro legítimo da produção imobiliária" de São Paulo. "Somos uma empresa segmentada que ranqueia entre as dez mais." Caramel fala do aumento de vendas no vetor oeste da Grande São Paulo em 2014, destacando Barueri, Osasco e Santana de Parnaíba. "Em 2013, participação maior era na região do ABC."

O executivo cita dois empreendimentos da Plano & Plano. O Evidence, com apartamentos de dois dormitórios, em Osasco, e o Inspire Barueri, cujo carro chefe são unidades de 51 m².

Outro lançamento, comercializado pela Habitcasa, foi o Vila Parque, em Santana de Parnaíba. São casas e apartamentos de 2 e 3 dormitórios, da NS Construtora, empresa que fez sua estreia no ranking de seu segmento nesta edição do Top Imobiliário. / COLABOROU HERALDO VAZ

 

Tudo o que sabemos sobre:
Top Imobiliário

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.