Setor de embalagens espera elevar produção em até 4,2% em 2005

O setor de embalagens projeta um ano de 2005 melhor do que 2004. Depois de registrar um faturamento de R$ 28,591 bilhões em 2004, a estimativa é de encerrar 2005 com vendas na ordem de R$ 33 bilhões, segundo dados divulgados há pouco pela Associação Brasileira de Embalagens (Abre). Em 2003, as vendas totalizaram R$ 24 bilhões."O momento é bastante propício para o setor recuperar as perdas dos anos anteriores", afirmou o professor Salomão Quadros da Silva, coordenador de projetos da FGV-Ibre, que apresentou estudo encomendado pela Abre. Quadros lembrou que os dados de 2004 foram os melhores para o setor nos últimos cinco anos e ressaltou que só no segundo semestre do ano passado, as vendas ganharam algum impulso por conta do aumento do crédito para o consumo.A produção também deve crescer acima do registrado em 2004. No ano passado, a indústria de embalagens produziu 2,26% acima de 2003, e para este ano, a estimativa varia entre 4,2%, no melhor cenário, e 2,9%, em cenário moderado.Dentro dos segmentos que compõe o setor de embalagens, o de madeira apresentou maior crescimento em 2004, de 10,44%. As embalagens metálicas tiveram incremento de 2,32%, enquanto a produção de papel e papelão, juntos, subiu 6,65%. O segmento de maior peso entre as embalagens é o de plástico, com 31,01% de participação, seguido por 30,91% de papelão e 22,29% das metálicas. Em 2004, a exportação de embalagens cresceu 6,7% em relação ao ano anterior, para US$ 292,551 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.