finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Setor de maquinário tem déficit de US$ 2,61 bilhões

A indústria de máquinas e equipamentos encerrou os sete primeiros meses do ano com déficit comercial de US$ 2,61 bilhões, resultado de exportações de US$ 5,53 bilhões e importações de US$ 8,14 bilhões. No mesmo período do ano passado, o setor teve déficit de US$ 1,493 bilhões. Segundo dados divulgados há pouco pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), as vendas externas cresceram 18,4% no período, em comparação com os sete primeiros meses de 2006. Já as importações subiram 32,1% na mesma base de comparação.O consumo aparente, que corresponde à soma da produção e das importações de máquinas menos as exportações, cresceu 15,1% no ano até julho, para R$ 39 bilhões. O dado mostra que o consumo aparente superou em 4,97% o faturamento do setor, que foi de R$ 33,8 bilhões de janeiro a julho - 10,4% superior a igual período de 2006.Essa comparação mostra que os importados estão suprindo parte substancial do consumo de máquinas no Brasil. O presidente da Abimaq, Luiz Aubert Neto, explicou que o dado não seria preocupante se o mercado estivesse comprando do exterior máquinas com maior grau de sofisticação tecnológica. Já o nível de utilização da capacidade instalada cresceu 4,7%, para 83,85%. Em julho de 2007, a indústria de máquinas e equipamentos empregava 217 milhões de trabalhadores, variação positiva de 4,1% ante julho de 2006.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.