Setor de serviços da zona do euro tem contração menor em agosto

O declínio da atividade no setor de serviços da zona do euro perdeu força em agosto, quando a expectativa dos empresários atingiu o maior patamar em mais de dois anos, mostrou uma pesquisa nesta sexta-feira.

REUTERS

21 de agosto de 2009 | 07h22

A pesquisa apontou também que a atividade manufatureira contraiu-se bem menos que o esperado e que a produção no setor cresceu pela primeira vez em 15 meses.

O índice Markit do setor de serviços, feito com cerca de 2 mil empresas, subiu para 49,5 na leitura preliminar de agosto, ante 45,7 em julho. Foi a leitura mais alta desde maio do ano passado e superou a expectativa do mercado de 46,5.

O componente de expectativas foi o melhor desde abril de 2007, saltando para 66,5 neste mês, contra 61,4 no anterior.

O índice combinado do setor de serviços e do manufatureiro atingiu pico em 15 meses, a 50,0 em agosto, exatamente na linha que divide o crescimento da contração, ante 47,0 em julho e previsão de analistas de 48,1.

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUROPASERVICOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.