Sérgio Castro/Estadão
Sérgio Castro/Estadão

Setor de serviços fica estável em novembro, aponta IBGE

No acumulado do ano, setor apresenta recuo de 0,1%, apontam dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

16 de janeiro de 2019 | 09h17

O volume de serviços prestados ficou estável (0,0%) em novembro ante outubro, na série com ajuste sazonal, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços, informou nesta quarta-feira, 16, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mês anterior, o dado foi revisado de uma alta de 0,1% para estabilidade (0,0%).

O instituto informou que, em novembro, os serviços estavam 0,3% abaixo do patamar alcançado em dezembro de 2017, mas 0,2% acima do volume de abril de 2018, no período que antecedeu a greve dos caminhoneiros.

Na comparação com novembro do ano anterior, houve alta de 0,9% em novembro deste ano, já descontado o efeito da inflação. Nessa comparação, as previsões iam de alta de 0,50% a 2,10%, com mediana positiva de 0,95%.

A taxa acumulada no ano pelo volume de serviços prestados ficou ligeiramente negativa em 0,1%, enquanto o volume acumulado em 12 meses também registrou estabilidade (0,0%).

A estabilidade no acumulado em 12 meses até novembro de 2018 interrompe uma sequência de 41 taxas negativas, nesse tipo de comparação. Em outubro, a taxa em 12 meses estava negativa em 0,2%. O movimento manteve a trajetória ascendente iniciada em abril de 2017, quando os serviços acumulavam uma perda de 5,1% em 12 meses.

Já a alta de 0,9% nos serviços em novembro de 2018 ante novembro de 2017 ocorre no quarto mês de avanços consecutivos, fenômeno que não ocorria desde 2014.

O resultado ficou no piso das estimativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que previam desde uma estabilidade (0,0%) a um avanço de 1,40%, com mediana positiva de 0,20%.

Desde outubro de 2015, o órgão divulga índices de volume no âmbito da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS). Antes disso, o IBGE anunciava apenas os dados da receita bruta nominal, sem tirar a influência dos preços sobre o resultado. Por esse indicador, que continua a ser divulgado, a receita nominal subiu 0,5% em novembro ante outubro. Na comparação com novembro do ano passado, houve aumento na receita nominal de 3,8%.

 

 

 

Serviços prestados às famílias sobem 0,4% em novembro ante outubro

Apesar da estabilidade (0,0%) registrada pelo volume de serviços prestados no País na passagem de outubro para novembro de 2018, houve disseminação de taxas positivas entre as atividades pesquisadas, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços.

Os Serviços prestados às famílias subiram 0,4% em novembro ante outubro, enquanto os Serviços de informação e comunicação avançaram 0,8%. Os Serviços profissionais e administrativos tiveram ligeira alta de 0,1%, e os Transportes cresceram 0,3%.

Por outro lado, o Segmento de outros serviços recuou 0,2% em novembro ante outubro.

O gerente da Pesquisa Mensal de Serviços, Rodrigo Lobo, explicou que a média global ficou estável, apesar das taxas positivas entre as principais atividades pesquisadas, por conta da metodologia de ajuste sazonal. O sistema estatístico da pesquisa ajusta as séries de cada segmento separadamente do ajuste feito na série global dos serviços.

O agregado especial de Atividades turísticas encolheu 1,1% no mês de novembro em relação a outubro, a terceira taxa negativa seguida, acumulando uma perda de 2,1% no período.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.