Setor de serviços foi o que mais gerou empregos formais em 2011

Setor criou 1,027 milhão de empregos em 2011, enquanto o comércio foi responsável por 460 mil vagas; agricultura responde 74,2 mil postos

Célia Froufe, da Agência Estado,

18 de setembro de 2012 | 17h36

BRASÍLIA - O setor de serviços foi o principal responsável pela geração de postos de trabalho formal no ano passado, segundo a Relação Anual de Informações Sociais (Rais), divulgada nesta terça-feira, 18, pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O setor criou 1,027 milhão de empregos em 2011, enquanto o comércio foi responsável por 460 mil vagas. No mesmo período, a construção civil gerou 241 mil postos de trabalho; a indústria, 228 mil; a administração pública, 180 mil; e a agricultura, 74,2 mil. "O destaque foi serviços", disse o secretário substituto de Política Pública e Emprego, Rodolfo Torelly.

Também sem surpresa, o Sudeste foi a região do País que mais registrou expansão do mercado de trabalho no ano passado, com um total de 1,05 milhão de vagas. Em seguida ficaram Nordeste (470 mil), Sul (344 mil), Centro-Oeste (218 mil) e Norte (154 mil).

Todas as unidades da federação também tiveram crescimento do emprego em 2011. Destaque para São Paulo (539,2 mil postos) pelo volume nominal e alguns Estados do Norte e Nordeste pela expansão relativa, como Roraima (13 mil), Amapá (11 mil), Pará (85 mil), Pernambuco (112 mil) e Paraíba (35 mil).

Tudo o que sabemos sobre:
serviçosempregoMTE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.