Setor de serviços pressionou inflação no 1º bimestre do ano

O setor de Serviços foi o que mais pressionou a inflação medida pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese) no primeiro bimestre deste ano. Nos dois primeiros meses de 2005, o custo de vida acumula alta de 1,24% para o conjunto de famílias do município de São Paulo. No mesmo período, os serviços somam elevação de 2,08%, enquanto os aumentos de bens ficaram em 0,45%.Este movimento é natural para o período, segundo salientou a coordenadora do ICV-Dieese, Cornélia Nogueira Porto. "Nos primeiros meses do ano, os prestadores de serviço reajustam seus preços", afirmou.Em janeiro, o ICV foi de 0,91% ante 1,64% do segmento de Serviços, que sofreu com a elevação dos custos das mensalidades escolares, transporte coletivo (trem, metrô e ônibus intermunicipal), seguros e convênios, consultas médicas, alimentação fora do domicílio e impostos. No mês passado, novamente os serviços pressionaram a inflação.Este setor deve continuar pressionando a inflação em março, na avaliação de Cornélia. Isto porque o aumento dos preços das passagens de ônibus (17,65%) também influenciam este segmento. Cálculos da coordenadora mostram que o impacto deste aumento será de 0,43 ponto porcentual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.