Setor elétrico está deixando a Bovespa

O preço oferecido pela espanhola Endesa para a compra de ações da Cerj foi R$ 0,73 por lote de mil. Esse valor embute uma valorização de 23,7% em relação ao fechamento de anteontem. O objetivo da empresa espanhola é expandir e consolidar sua posição na empresa distribuidora Energia Elétrica do Rio de Janeiro.O analista da Sudameris Corretora, Marcos Severine, acredita que essa oferta evidencia um movimento negativo, de esvaziamento do segmento de energia elétrica no mercado de capitais. Para ele, os controladores saem ganhando com a oferta porque o valor das ações está baixo. Severine lembrou que a Endesa pagou R$ 0,99 por lote de mil ações - valor atualizado - da Cerj, quando a companhia foi privatizada. Analistas aconselham a venda das ações Com o negócio, a Endesa vai adquirir 263 milhões de ações da Cerj por R$ 192 milhões, o que não é nada para a empresa. Apesar disso, o analista recomenda a adesão dos acionistas da Cerj à oferta da Endesa. Para ele, o preço anunciado está em linha com suas projeções e é uma excelente oportunidade para quem quer sair do papel.O analista Eduardo de La Peña, do Santander, também recomenda a adesão dos acionistas da Cerj à oferta. Ele ressalta que a liquidez da Cerj será bastante reduzida depois da compra. Na avaliação dele, os investidores com ações da companhia, deverão migrar para papéis do mesmo setor. Para o analista Felipe Mattar, do Deutsche Bank, os investidores devem, a partir de agora, acompanhar de perto a Coelce, outra empresa controlada pela Endesa no Brasil. Ele avalia que o setor elétrico está barato e possui boas opções, como Eletropaulo, Light e a própria Coelce.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.