Setor privado deve investir R$ 82,7 bi em infra-estrutura

O setor privado será o motor que puxará os investimentos em infra-estrutura nos próximos quatro anos no País. Apesar da ofensiva estatal em grandes projetos de energia, entre 2008 e 2011, 60,5% do capital que será aplicado na construção de ferrovias, estradas, estações de tratamento de água e de esgoto, hidrelétricas, e na expansão da produção de minério e aço sairá do bolso privado. A cifra chega a R$ 82,7 bilhões, recurso que virá de financiamentos de longo prazo no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), de capital próprio das empresas (nacionais ou estrangeiras) e da captação externa.Os governos federal e estadual responderão pelos 39,5% restantes, ou R$ 53,9 bilhões. Os números são resultado de um levantamento das obras de infra-estrutura no Brasil até 2011 usado no planejamento das grandes construtoras. O trabalho, assinado pela VAE Consultores, compilou todos os editais, licitações e concorrências abertas pelos governos federal, estadual e por mais 30 grandes grupos empresariais que lançaram planos de investimentos para os próximos anos no País. O valor total em contratos para obras de infra-estrutura no período é de pelo menos R$ 136 bilhões. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

AE, Agencia Estado

06 de fevereiro de 2008 | 10h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.