Setor público do Rei Unido tem empréstimos líquidos de US$ 6,7 bi em janeiro

Receita com impostos caiu e gastos do governo central se elevaram, diz Escritório Nacional de Estatísticas

Danielle Chaves, da Agência Estado,

18 de fevereiro de 2010 | 08h54

O setor público do Reino Unido tomou mais empréstimos do que o esperado em janeiro, enquanto a receita com impostos caiu e os gastos do governo central ficaram altos, segundo o Escritório Nacional de Estatísticas. Os empréstimos líquidos tomados pelo setor público totalizaram 4,3 bilhões de libras (US$ 6,7 bilhões) em janeiro, em comparação com o reembolso de 5,3 bilhões de libras registrado no mesmo mês do ano passado.

 

Essa foi a primeira vez que houve empréstimos líquidos para o setor público britânico em janeiro desde 1993, quando os registros começaram a ser feitos. Economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam que fosse registrado reembolso pelo setor público de 2,8 bilhões de libras.

 

O dado de dezembro foi revisado para empréstimos líquidos para o setor público de 14 bilhões de libras, de 15,7 bilhões de libras originalmente anunciado.

 

Os dados mostraram que o gasto atual do governo central subiu 9,7% em janeiro ante janeiro de 2009, enquanto o pagamento de juros da dívida aumentou mais de 50% e os gastos dos departamentos cresceram 8,5%. A receita do governo central caiu 7,7%. As informações são da Dow Jones

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.