Setor público grego adere a greve convocada para 11/5

O sindicato que representa o setor público da Grécia (Adedy, na sigla em grego), afirmou hoje que irá participar da greve nacional de 24 horas convocada ontem para o dia 11 de maio pelo sindicato do setor privado, o GSEE. Em nota, o Adedy afirmou que a convocação da greve é um protesto contra as demissões no setor público e os cortes nos salários e das aposentadorias.

CYNTHIA DECLOEDT, Agencia Estado

20 de abril de 2011 | 14h47

Desde maio do ano passado, quando o país evitou o default (falência) de sua dívida por meio de um pacote de ajuda de 110 bilhões de euros da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional (FMI), uma série de medidas econômicas austeras foram implementadas como condição para recebimento do aporte externo. Entre elas, estiveram cortes de entre 10% a 15% nos salários e aposentadorias do setor público, além da demissão de centenas de trabalhadores contratados.

Na sexta-feira, o governo socialista da Grécia divulgou um plano de cortes adicionais de 26 bilhões de euros em seu orçamento, com adoção de novas medidas de austeridade para serem implementadas nos próximos cinco anos. O pacote final será votado pelo Parlamento no dia 15 de maio. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Gréciagrevesetor públicodemissões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.