Setor público tem superávit primário de R$ 101,8 bilhões em janeiro, recorde na série histórica

Setor público tem superávit primário de R$ 101,8 bilhões em janeiro, recorde na série histórica

Acumulado dos últimos 12 meses aponta superávit primário de R$ 108,186 bilhões, equivalente a 1,23% do PIB

Eduardo Rodrigues e Célia Froufe, O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2022 | 10h03

BRASÍLIA – O setor público consolidado (Governo Central, Estados, municípios e estatais, com exceção de Petrobras e Eletrobras) apresentou superávit primário recorde de R$ 101,833 bilhões em janeiro, informou nesta sexta-feira, 25, o Banco Central. Em dezembro, havia sido registrado superávit de R$ 123 milhões e, em janeiro de 2021, superávit de R$ 58,375 bilhões.

O resultado primário reflete a diferença entre receitas e despesas do setor público, antes do pagamento dos juros da dívida pública. O desempenho de janeiro foi o melhor resultado para qualquer mês na série histórica do Banco Central iniciada em dezembro de 2001.

O superávit primário consolidado do mês passado ficou inclusive um pouco acima do teto do intervalo das estimativas de analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Estadão/Broadcast, que iam de superávit de R$ 52,50 bilhões a R$ 101,0 bilhões. A mediana estava positiva em R$ 82,0 bilhões.

O resultado fiscal de janeiro foi composto por um superávit de R$ 77,430 bilhões do Governo Central (Tesouro Nacional, Banco Central e INSS). 

Os governos regionais (Estados e municípios) influenciaram o resultado positivamente com R$ 19,977 bilhões no mês. Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 18,283 bilhões, os municípios tiveram resultado positivo de R$ 1,694 bilhões. As empresas estatais registraram superávit primário de R$ 4,426 milhões.

Acumulado de 12 meses

As contas do setor público acumulam um superávit primário de R$ 108,186 bilhões em 12 meses até janeiro, o equivalente a 1,23% do Produto Interno Bruto (PIB).

O superávit fiscal nos 12 meses encerrados em janeiro inclui o déficit de R$ 1,599 bilhão do Governo Central (0,02% do PIB). 

Já os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram um superávit de R$ 102,899 bilhões (1,17% do PIB) em 12 meses até janeiro. Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 83,377 bilhões, os municípios tiveram um saldo positivo de R$ 19,522 bilhões. As empresas estatais registraram um resultado positivo de R$ 6,886 bilhões no período.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.