Setor público tem maior superávit primário para meses de abril em dois anos

No período, as contas do setor público apresentaram superávit primário de R$ 19,8 bilhões

Adriana Fernandes e Fábio Graner, da Agência Estado,

27 de maio de 2010 | 10h46

As contas do setor público (governo federal, estados, municípios e empresas estatais) apresentaram superávit primário de R$ 19,789 bilhões em abril, o maior resultado para meses de abril, desde 2008 - naquele mês o superávit foi de R$ 19,929 bilhões. O saldo positivo veio perto do teto das estimativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções, que iam de R$ 8,9 bilhões a R$ 20 bilhões, com mediana de R$ 18,9 bilhões.    

O resultado também é o terceiro melhor para todos os meses da série histórica do Banco Central, ficando atrás do superávit registrado em janeiro de 2008, de R$ 20,892 bilhões e o de abril de do mesmo ano, quando ficou em R$ 19,929 bilhões. O chefe do Departamento econômico do Banco Central, Altamir Lopes, classificou o resultado de abril de "muito expressivo". Segundo ele, esse resultado reflete maior arrecadação do governo federal e dos estados e municípios.

De acordo com dados divulgados nesta quinta-feira, 27, pelo Banco Central, houve um aumento de R$ 7,8 bilhões em relação ao saldo positivo de abril do ano passado (R$ 11,950 bilhões). No acumulado do ano, o superávit subiu para R$ 36,617 bilhões, o equivalente a 3,41% do PIB. No mesmo período do ano passado, o esforço fiscal do setor público era menor, de R$ 30,760 bilhões, ou 3,18% do PIB. Em 12 meses, o superávit avançou de 1,94% do PIB em março (R$ 62,535 bilhões) para 2,17% (R$ 70,375 bilhões) em abril. Apesar da melhora, o porcentual ainda está distante da meta fixada pelo governo para este ano, de 3,3% do PIB.

Em abril, as contas do governo central (Banco Central, Governo Federal e INSS) registraram superávit primário de R$ 16,528 bilhões. Enquanto o governo federal teve superávit de R$ 19,621 bilhões, o BC apresentou déficit de R$ 81 milhões e o INSS déficit de R$ 3,012 bilhões.

As contas dos governos regionais tiveram superávit de R$ 3,611 bilhões. Desse total, os estados contribuíram com saldo positivo de R$ 3,346 bilhões e os municípios com R$ 265 milhões. As empresas estatais, no entanto, tiveram déficit primário de R$ 350 milhões. Esse déficit das estatais foi provocada por resultado negativo das empresas estatais federais de R$ 495 milhões. Por outro lado, as empresas estaduais apresentaram superávit primário de R$ 128 milhões e as municipais de R$ 17 milhões.

Dívida líquida

A dívida líquida do setor público atingiu em abril R$ 1,371 trilhão, o equivalente a 42,2% do PIB, segundo o BC. Em março, a dívida líquida total totalizava R$ 1,367 trilhão, o equivalente a 42,4% do PIB. A dívida bruta do governo geral (que abrange governo federal, governos estaduais e municipais, mas exclui BC e empresas estatais) somou, em abril, R$ 1,968 trilhão, o que corresponde a 60,6% do PIB. Em março, a dívida bruta somava R$ 1,948 trilhão, correspondente a 60,4% do PIB.

Texto alterado para acréscimo de informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.