Setor público tem melhor resultado para o mês desde 1991

O setor público (União, Estados, municípios e empresas estatais) registrou um superávit primário de R$ 13,457 bilhões, em janeiro, o melhor resultado para o mês, desde o início da série, em 1991. O valor, divulgado nesta quarta-feira, 28, pelo Banco Central, equivale a 7,64% do Produto Interno Bruto (PIB). Em janeiro de 2006 o superávit do setor público foi de R$ 3,066 bilhões. O superávit acumulado em 12 meses, até janeiro, atingiu R$ 100,535 bilhões, o equivalente a 4,79% do PIB. Esse resultado é 0,47 pontos porcentuais do PIB maior do que o registrado em dezembro de 2006.Os governos estaduais tiveram um superávit, em janeiro, de R$ 3,193 bilhões (1,81% do PIB) e os governos municipais, um superávit de R$ 619 milhões (0,35% do PIB). Já o governo central (Tesouro Nacional, Banco Central e INSS) teve em janeiro um superávit de R$ 11,805 bilhões, o que equivale a 6,7% do PIB.As empresas estatais, por outro lado, apresentaram déficit de R$ 2,161 bilhões, puxado pelas empresas estatais federais, que registraram em janeiro um déficit de R$ 2,263 bilhões, enquanto que as estatais estaduais tiveram um superávit de R$ 96 milhões e as estatais municipais, um superávit de R$ 7 milhões. Em janeiro de 2006, as empresas estatais tinham apresentado um déficit ainda maior, de R$ 2,885 bilhões, também reflexo do resultado das estatais federais, que em janeiro de 2006 tiveram um déficit de R$ 3,663 bilhões.JurosAs despesas com juros nas contas do setor público totalizaram em janeiro R$ 13,927 bilhões. Em dezembro, essas despesas foram de R$ 12,992 bilhões.Com o processo de queda da taxa de juros, essas despesas, em 12 meses, caíram para R$ 156,025 bilhões, o equivalente a 7,43% do PIB. No período de 12 meses encerrados em dezembro, os juros totalizavam R$ 160,027 bilhões ou 7,66% do PIB.Devido ao superávit das contas do setor público em janeiro, o déficit nominal, que incluiu as despesas com juros, caiu de R$ 19,445 bilhões em dezembro para R$ 470 milhões, o equivalente a 0,27% do PIB.Em janeiro de 2006 o déficit nominal foi de R$ 14,861 bilhões (9,05% do PIB). É que em janeiro de 2006 o superávit primário foi de R$ 3,066 bilhões, enquanto as despesas com juros somaram R$ 17,928 bilhões.Em doze meses até janeiro, as despesas com juros caíram para R$ 156,025 bilhões (7,43% do PIB). O déficit nominal caiu para R$ 55,491 bilhões ou 2,64% do PIB. Até dezembro, as despesas com juros estavam em R$ 160,027 bilhões e o déficit nominal em R$ 69,883 bilhões. DívidaA dívida líquida do setor público apresentou ligeira queda em janeiro, passando para R$ 1,067 bilhões, o que equivale a 49,7% do PIB. Isso significa uma queda de 0,3% ponto porcentual em relação a dezembro. A relação dívida líquida/PIB em dezembro era de 50%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.