ANDRE DUSEK | ESTADÃO
ANDRE DUSEK | ESTADÃO

Setor público tem superávit de R$ 46,897 bilhões em janeiro

Dados divulgados pelo Banco Central mostram que Governo Central, Estados, municípios e estatais apresentaram superávit no primeiro mês do ano

Fabrício de Castro, O Estado de S.Paulo

28 de fevereiro de 2019 | 11h03

O setor público consolidado (Governo Central, Estados, municípios e estatais, com exceção de Petrobrás e Eletrobrás) apresentou superávit primário de R$ 46,897 bilhões em janeiro, informou nesta quinta-feira, 28, o Banco Central. O resultado é semelhante ao verificado em janeiro de 2018, quando houve superávit de R$ 46,940 bilhões. Em dezembro, havia sido registrado déficit de R$ 41,133 bilhões.

O resultado primário consolidado do mês passado ficou acima do intervalo das estimativas de analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Projeções Broadcast, que iam de superávit de R$ 28,7 bilhões a superávit de R$ 45,7 bilhões. A mediana estava positiva em R$ 40,850 bilhões.

O resultado fiscal de janeiro foi composto por um superávit de R$ 35,607 bilhões do Governo Central (Tesouro, Banco Central e INSS). Já os governos regionais (Estados e municípios) influenciaram o resultado positivamente com R$ 10,783 bilhões no mês. Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 9,573 bilhões, os municípios tiveram resultado positivo de R$ 1,210 bilhão. As empresas estatais registraram superávit primário de R$ 507 milhões.

A meta de déficit primário do setor público consolidado considerada pelo governo é de R$ 132,0 bilhões para 2019. No caso do governo central, a meta é um déficit de R$ 139,0 bilhões.

Déficit primário no acumulado de 12 meses soma R$ 108 bilhões

As contas do setor público acumulam um déficit primário de R$ 108,301 bilhões em 12 meses até janeiro, o equivalente a 1,57% do Produto Interno Bruto (PIB). A meta de déficit primário do setor público consolidado considerada pelo governo é de R$ 132,0 bilhões para 2019.

O déficit fiscal nos 12 meses encerrados em janeiro pode ser atribuído ao rombo de R$ 117,090 bilhões do Governo Central (1,69% do PIB).

Os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram um superávit de R$ 3,739 bilhões (0,05% do PIB) em 12 meses até janeiro. Os Estados registraram um superávit de R$ 5,769 bilhões, mas os municípios tiveram um saldo negativo de R$ 2,030 bilhões. As empresas estatais registraram um resultado positivo de R$ 5,050 bilhões no período.

Superávit nominal do setor público soma R$ 26,044 bi

O setor público consolidado registrou um superávit nominal de R$ 26,044 bilhões em janeiro. Em dezembro, o resultado nominal havia sido deficitário em R$ 68,042 bilhões e, em janeiro de 2018, superavitário em R$ 18,626 bilhões.

No mês passado, o governo central registrou superávit nominal de R$ 17,645 bilhões. Os governos regionais tiveram saldo positivo de R$ 8,208 bilhões, enquanto as empresas estatais registraram superávit nominal de R$ 191 milhões.

Em 12 meses até janeiro, porém, há déficit nominal de 6,95% do PIB, com saldo negativo de R$ 480,024 bilhões.

Gasto com juros do setor público soma R$ 20,853 bilhões em janeiro

O setor público consolidado teve gasto de R$ 20,853 bilhões com juros em janeiro, após esta despesa ter atingido R$ 26,909 bilhões em dezembro, informou o BC.

O governo central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) teve no mês passado despesas na conta de juros de R$ 17,962 bilhões. Já os governos regionais registraram gasto de R$ 2,576 bilhões e as empresas estatais, de R$ 316 milhões.

Em 12 meses até janeiro, as despesas com juros atingiram R$ 371,723 bilhões (5,38% do PIB).

Tudo o que sabemos sobre:
PetrobrásEletrobrásTesouro Nacional

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.