coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

Setor sucroalcoleiro revela projetos de R$ 1,3 bi em MG

Quatro novos projetos de instalação de usinas de açúcar e álcool anunciados hoje para Minas Gerais ampliarão a capacidade de produção do combustível em mais 493 milhões de litros por ano. Os projetos, que somam investimentos da ordem de R$ 1,3 bilhão, devem iniciar operações em 2009 e foram apresentados em solenidade no Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).Três projetos estão no Triângulo Mineiro e um outro, no noroeste do Estado. Desenvolvido por um grupo de produtores de grãos da região, este último é o da Destilaria Vale do Paracatu Energia, onde a cana-de-açúcar será cultivada por meio de irrigação. Os investimentos previstos são de R$ 85,2 milhões para a produção de 94,4 milhões de litros de álcool/ano, a partir do terceiro ano de operações. Os empreendimentos anunciados para a região do Triângulo são a usina Platina Bioenergia, em Ituiutaba, pelo grupo Santa Elisa Vale que irá consumir aportes de R$ 410 milhões. Esta será a segunda unidade do grupo no município e a terceira no Triângulo Mineiro. A capacidade de produção será de 105 milhões de litros de álcool e 175 mil toneladas de açúcar por ano a partir da terceira safra. O grupo Andrade, de Ribeirão Preto (SP) apresentou o projeto da Companhia Energética Vale do São Simão, que será instalada no distrito de Chaveslândia, no município de Santa Vitória, também no Triângulo, a partir de investimentos da ordem de R$ 350 milhões. A capacidade de produção será de 144 milhões de litros de álcool e 300 mil toneladas de açúcar por safra. O grupo Maubisa, em parceria com o grupo Paro, anunciou a instalação da Central Energética Monte Alegre de Minas (Cemam), que exigirá recursos da ordem de R$ 450 milhões, para a produção de 150 milhões de litros de álcool, a partir do quarto ano de operações e 170 mil toneladas de açúcar a partir do segundo ano.

RAQUEL MASSOTE, Agencia Estado

22 de outubro de 2007 | 16h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.