Setor têxtil pode criar 5 mil empregos ainda em 2003

A Associação Brasileira de Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) estima que o setor deverá gerar 5 mil postos de trabalho até o final do ano. "Com os sinais de recuperação da economia para o último trimestre, além da sazonalidade do Natal, acreditamos na criação de mais cinco mil novos postos de trabalho", diz, em nota, o presidente da entidade, Paulo Skaf. Com base em pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o setor, que reúne 30 mil empresas, registrou em agosto um aumento de 2,9% na produção física em comparação a julho. De acordo a Abit, as exportações das indústrias de confecção e do setor têxtil cresceram mais de 30% no período janeiro a agosto deste ano em comparação ao ano passado. "De janeiro a agosto, o setor obteve um saldo positivo de 4 mil novos empregos, apesar das dificuldades no mercado interno", informa Skaf na nota.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.