Setores produtivos reduzem utilização da capacidade instalada

A retração do consumo interno está reduzindo a utilização da capacidade instalada de segmentos importantes e que dependem da demanda doméstica, como automóveis, embalagens e alimentos. Segundo a Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), as vendas internas de automóveis caíram 8,2% no primeiro semestre deste ano ante igual período do ano passado. A capacidade instalada da indústria automobilística é de 3,2 milhões de unidades, mas a previsão da Anfavea é que neste ano sejam produzidos 1,8 milhão de unidades, o mesmo que nos anos de 2001 e 2002. O primeiro semestre se encerrou deixando um estoque de 160 mil unidades.Um dos segmentos considerado termômetro do comportamento do consumo interno, a indústria de embalagens interrompeu este ano o crescimento anual de 10% obtido nos últimos cinco anos. Houve queda de produção de 5,5% no acumulado de janeiro a maio contra igual período do ano passado. O presidente da Associação Brasileira de Embalagem (Abre), Fábio Mestriner, atribui a situação à queda de consumo interno, principalmente no setor de alimentos e bebidas, que responde por 60% dos clientes das empresas de embalagem.Já a indústria alimentícia está operando neste ano, em média, com utilização de capacidade instalada de 71,5%, menor do que os 74,5% da média do ano passado. Segundo o coordenador do departamento de economia da Associação Brasileira da Indústria Alimentícia (Abia), Denis Ribeiro, o setor está "um pouco devagar, aquém do padrão normal", devido à retração do rendimento médio dos trabalhadores e da queda do consumo interno.No segmento de eletroeletrônicos, o momento é de revisão para baixo das estimativas de utilização de capacidade instalada em junho, cujos dados ainda não estão consolidados. Segundo o departamento de economia da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), as previsões iniciais apontavam uma utilização de 73% da capacidade, mas já são consideradas elevadas. O nível considerado ideal para o setor na atualidade é de utilização entre 80% e 85%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.