Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Setubal diz que Petrobrás vai honrar dívidas

Para o presidente do Itaú, as dívidas das empresas citadas na Operação Lava Jato não oferecem risco para a economia do País

Josette Goulart, O Estado de S.Paulo

04 Fevereiro 2015 | 02h03

O presidente do Itaú Unibanco, Roberto Setubal, está confiante que a Petrobrás vai honrar suas dívidas no mercado, apesar das dificuldades que a empresa enfrenta em função das denúncias de corrupção e dos recentes rebaixamentos de nota de crédito por empresas de avaliação de risco. Para Setubal, o Tesouro Nacional pode, eventualmente, intervir se for preciso, colocando mais capital na companhia.

O governo estima que todas as empresas citadas na Operação Lava Jato tenham cerca de R$ 130 bilhões em empréstimos no sistema financeiro brasileiro. Setubal minimiza os números e não vê risco sistêmico. Ele diz que esse valor além de incluir o endividamento da Petrobrás, leva em conta a exposição de grupos econômicos. Isso significa que, mesmo que uma construtora, por exemplo, tenha dificuldade em pagar suas dívidas, a empresa de energia do grupo pode não enfrentar dificuldades financeiras. "Muitas empresas destes grupos têm até mesmo capital aberto em bolsa. São outras companhias", disse em entrevista coletiva.

A tranquilidade de Setubal também se reflete nas previsões para o ano. O banco diz que está bem calçado nas provisões para perdas com eventuais calotes de empresas ligadas à Lava Jato. Mesmo que as empresas deixem de honrar dívidas, o impacto não seria grande no banco, segundo ele.

Mais conteúdo sobre:
ItaúRoberto Setubal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.