Shell e Basf irão recorrer em acusação de contaminação no Brasil

Antiga fábrica de pesticidas teria sido responsável por causar doenças e problemas de saúde em seus funcionários 

Reuters

22 de agosto de 2010 | 12h04

A Royal Dutch Shell e a fabricante de químicos alemã Basf planejam recorrer da decisão em primeira instância da Justiça brasileira, segundo a qual uma antiga fábrica de pesticidas foi responsável por causar doenças e problemas de saúde em seus funcionários.

O jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung (FAZ) informou no sábado que o tribunal de Paulínia, no interior de São Paulo, condenou a Basf e a Shell a pagar R$ 1,1 bilhão por contaminação de solo e água.

"Esperamos que a Justiça brasileira determine que não fomos responsáveis pelos impactos na saúde e pelas outras alegações", afirmou um porta-voz da Shell neste domingo.

A Basf também planeja apelar da decisão, alegando que o ex-proprietário da Shell deve ser responsabilizado, segundo uma porta-voz da empresa alemã.

A Shell construiu a fábrica em 1970 e vendeu a planta à fabricante de químicos Cyanamid em 1995. Em 2000, a Basf comprou a fábrica, onde produziu pesticidas por dois anos antes de encerrar as operações, segundo a porta-voz. Desde 2008, a Shell passou a ser responsável pela planta novamente, segundo ela.

De acordo com o jornal, antigos funcionários da fábrica desenvolveram câncer, doenças cardiovasculares e outros problemas de saúde.

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSSHELLBASFACUSACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.