Shell e Petrobras brigam por preço do petróleo

A produção de petróleo da Shell no Brasil, iniciada há pouco mais de uma semana, está sendo estocada no navio-plataforma FPSO Fluminense por falta de um acordo para venda do óleo para a Petrobras. São entre 15 e 20 mil barris de petróleo por dia, que podem ser exportados se não houver alternativa.Até o final do ano, esse volume deve subir para 70 mil barris por dia. ?A prioridade é vender o óleo no mercado interno, mas se não chegarmos a um acordo comercial, a alternativa será exportar?, disse o presidente da Shell no Brasil, Aldo Casteli.A Petrobras tem 20% do projeto de Bijupirá-Salema, onde a Shell produz petróleo, mas ainda não concluiu as negociações para compra da parte que cabe à multinacional. Casteli não quis dar detalhes das negociações, alegando acordo de confidencialidade. A plataforma tem capacidade para armazenar 1,3 milhão de barris de petróleo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.