Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Shell espera extrair 30 mil barris por dia a mais na Bacia de Campos

Petroleira anglo-holandesa está programando a implantação de uma segunda fase em sua área de exploração no Brasil, o chamado Parque das Conchas

Kelly Lima, da Agência Estado,

26 de maio de 2011 | 12h19

A petroleira anglo-holandesa Shell está programando a implantação de uma segunda fase em sua área de exploração no Brasil, o chamado Parque das Conchas, na Bacia de Campos. A ideia é extrair pelo menos 30 mil barris a mais por dia do bloco BC-10, que hoje produz em torno de 60 mil barris por dia. Os planos foram comentados há pouco pelo executivo Max Brower, que está representando a companhia na Latin Oil Week, que acontece no Rio até amanhã. A companhia é a operadora do Parque das Conchas, em parceria com a Petrobras e a indiana ONGC.

"Estamos muito confiantes, muito otimistas com nossas atividades no Brasil", disse o executivo, sem querer tecer comentários a respeito da eventual participação da Shell no próximo leilão de áreas exploratórias que a Agência Nacional do Petróleo (ANP) promove no segundo semestre deste ano.

Para expandir sua atuação no país, a Shell conta com um programa que prevê novas perfurações nos próximos anos. Em fevereiro deste ano, a companhia havia acertado a contratação de duas novas sondas destinadas a águas profundas, sendo uma semissubmersível e um navio-sonda, que entrarão em operação ao longo deste ano. A primeira delas foi destinada para o Parque das Conchas, na Bacia de Campos, e posteriormente segue para o bloco BM-S-54, localizado próximo ao cluster do pré-sal de Santos. Já o navio-sonda da Noble, que está sendo concluído em Cingapura, também será destinado ao Parque das Conchas. O contrato de afretamento é de cinco anos e a expectativa é de que a sonda chegue ao Brasil entre o fim de 2011 e o início de 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.