Shell suspende força maior do petróleo na Nigéria

A Shell suspendeu nesta quinta-feira a última das três declarações de força maior nas suas exportações de petróleo e gás na Nigéria, anunciando a retomada de produção de óleo de grau do tipo Forcados, após a extração ter sido atingida por enchentes e roubos.

Reuters

29 de novembro de 2012 | 13h00

Declarar força maior significa que a companhia de óleo não será capaz de cumprir contratos para entrega de petróleo devido a circunstâncias além de seu controle.

A Shell suspendeu força maior óleo leve de Bonny e abasteceu um terminal de gás natural liquefeito (GNL) mais cedo este mês.

A Nigéria está entre os 10 maiores exportadores mundiais de petróleo e geralmente embarca cerca de 2 milhões de barris por dia, mas a produção foi cortada em cerca de um quinto após uma série de problemas, incluindo um grande incêndio causado por roubo de óleo em um duto da Shell, um vazamento no mar registrado pela ExxonMobil e fortes enchentes.

(Reportagem de Tim Cocks)

Tudo o que sabemos sobre:
PETROLEOSHELLNIGERIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.